Os desafios do setor agrícola para garantir a Segurança Alimentar e a Saúde Pública foram destaques da palestra magna do Seminário Agricultura e Desenvolvimento

O tema foi tratado pelo professor Sergio Schneider, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural da UFRGS.

Os desafios e perspectivas da Agricultura visando a Segurança Alimentar da população foram o tema da Palestra Magna ministrada pelo professor Sergio Schneider durante a abertura dos debates do Seminário Agricultura e Desenvolvimento – Segurança Alimentar.

Schneider é coordenador do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural da UFRGS e consultor de organizações nacionais e internacionais em temas relacionados ao desenvolvimento rural, agricultura e alimentação (FAO, WHO, FIDA, CEPAL, CIRAD, RIMISP) e da União Europeia.

O professor destacou que existe um movimento mundial que modifica o cenário agrícola, desconectando-se da sua relação primordial com a nutrição e segurança alimentar da população.

“A relação entre a agricultura e a alimentação vem sendo foco de muitos debates, pois vêm se tornando áreas cada vez mais independentes. A grande questão do século XXI é buscar a conexão e reposicionar a agricultura diante das mudanças climáticas, da saúde da população e os problemas de urbanização”, explicou.

Para alcançar esses objetivos, o professor Schneider salientou que é necessário mudar a forma de produção. Se no século passado, o objetivo era garantir a oferta de alimentos, hoje em dia é enfrentar os desafios da crescente urbanização da população, especialmente em países mais pobres, como a Nigéria e a Índia.

“Isso nos leva a uma nova questão: quem vai alimentar um planeta cada vez mais urbano e uma população crescente? A pergunta foi feita pelo jornal The Economist, e representa o grande desafio do setor”, garantiu Schneider.

Outro desafio apresentado pelo professor foi a relação entre a agricultura e a saúde pública. “Estamos atravessando uma transição no setor, onde o problema não está na escassez, e sim na baixa qualidade dos alimentos, aumentando as taxas globais de sobrepeso e obesidade. No Brasil, em 2010,57% dos adultos já apresentavam sobrepeso, impactando a saúde pública”, afirmou.

“Dos grandes problemas de morte no mundo, as três grandes razões são doenças crônicas não transmissíveis devido a alimentação inadequada, como diabetes, pressão arterial e obesidade. O sistema alimentar se relaciona com a saúde pública. Atualmente o sucesso está baseado em métricas de colheita e produtividade, e não de saúde da população”, criticou Schneider.

O palestrante qualificou ainda a diversidade da matriz produtiva como a grande riqueza do País e também do Estado, mas salientou que, infelizmente, o setor segue uma tendência cada vez mais voltada à monocultura, destacando como exemplo a soja no Rio Grande do Sul.

Encerrando a palestra, o professor Schneider lançou questionamentos sobre a agenda de enfrentamento aos desafios do setor agrícola, e que deve ser observada visando o fortalecimento e o futuro da segurança alimentar: como produzir mais com menos, atendendo a consumidores cada vez mais informados e as necessidades nutricionais da população com qualidade e segurança?; como passar do enfoque no produtor para o enfoque na cadeia e nos sistemas agropecuários?; como promover o diálogo entre a agronomia e as engenharias ligadas ao meio agrário com os profissionais de nutrição/saúde e ciências ambientais?; e como a universidade pode atuar no sentido de auxiliar e trazer soluções à esses desafios?

CLIQUE ABAIXO E ASSISTA À PALESTRA MAGNA:


Fonte: Os desafios do setor agrícola para garantir a Segurança Alimentar e a Saúde Pública foram destaques da palestra magna do Seminário Agricultura e Desenvolvimento, no site do Senge-RS, em 07/12/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *